Quais são as fases do leite materno?

O leite materno é o único alimento essencial para o seu bebê desde o nascimento até os 6 meses de vida. Rico em proteínas, vitaminas, minerais e água, o leite materno é um “santo remédio”, além de ser o suficiente para nutrir e saciar o bebê com tudo o que ele precisa.

Muitas pessoas acham que o leite materno é apenas colostro e depois o leite propriamente dito, mas o leite materno é dividido em três fases, sendo: colostro, transição e leite maduro. Listamos neste artigo as três fases e explicamos um pouco sobre cada uma delas, para tirar de vez as dúvidas e servir de instrumento de informação.

Primeira fase, colostro:

O colostro é o primeiro leite a ser produzido pela mãe. O mesmo é um líquido pouco viscoso, levemente amarelado e transparente. O colostro é conhecido por ser a primeira vacina do bebê, pois é rico em imunoglobulina, vitaminas, minerais e proteínas, que são a primeira imunidade do bebê contra doenças. O colostro é produzido pelos alvéolos mamários desde o último trimestre de gravidez, e liberado pela mãe após o parto, com o estímulo da sucção do bebê. O colostro é conhecido por muitas mulheres como “o leite ralo” que não sustenta, mas é um tremendo engano. O colostro sacia o bebê, e é produzido até o 5° dia depois do parto, tempo de importante aprendizagem do aleitamento materno entre mãe e bebê.

Segunda fase do leite materno, transição:

A partir do 6° dia de vida do bebê, o colostro começa sua transição para o leite propriamente dito, tendo uma produção acelerada até o 15° dia. O leite torna-se mais gorduroso e rico em lactose, que terá grande importância no crescimento e desenvolvimento do bebê em seus primeiros dias. É nessa fase que o seio materno torna-se maior, por conta da produção aumentada de leite, sendo necessário iniciar maior frequência das mamadas e também ordenha  para aliviar a pressão e inchaço das mamas.

Terceira fase, leite maduro:

Após o 15° dia, o leite torna-se maduro e deixa de ser considerado colostro, onde permanecerá com esse aspecto até o final da amamentação. O leite maduro, assim como o colostro, também possui vitaminas e minerais que são essenciais e suficientes para o desenvolvimento corporal e cognitivo do bebê.  O leite maduro é composto por carboidratos, proteínas, vitaminas como A e C importantes para a imunidade do bebê, ferro mantendo o bebê livre da anemia, cálcio para o desenvolvimento ósseo, zinco, lipídios e gorduras boas para o bebê, proteínas, entre outros.

Recomenda-se o aleitamento materno exclusivo sem a necessidade de complemento, porém o bebê deve ser acompanhado por um médico durante todo o processo, avaliando sempre seu desenvolvimento. Alguns bebés nascem com alguma intolerância alimentar, como a intolerância à lactose por exemplo. Mas tais intolerâncias não são motivos para não continuar amamentando, pois se a mãe mantiver uma dieta com restrição a lactose, por exemplo, o bebê não receberá lactose pelo leite materno, podendo continuar com a amamentação. Em todos os casos, o acompanhamento médico é essencial.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.