O que os pais podem fazer durante a gravidez?

E como fica a participação dos pais durante a gravidez e o nascimento?

Quando falamos em pré-natal, pensamos somente na mulher e em seu bebê, nos esquecendo que para acontecer a gravidez, é necessário a presença do pai. 

Acompanhar as gestantes nas consultas de pré-natal é fundamental e o acompanhamento no parto é direito por lei.

Muitos pais têm medo do pré-natal. Alguns relatam ter medo do sangue, medo de desmaiar. É importante durante o início do pré-natal o incentivo ao pai de acompanhar a mãe a todo momento, desde os exames até o nascimento, da melhor forma possível.

A função dos pais durante a gestação é ajudar nas decisões da mulher, desde os detalhes de preparação para a chegada do bebê, até o tipo de parto que a mulher escolher.

Para o homem, o sentimento de “virar pai” acontece quando o bebê nasce. Diferente da mulher que está carregando o bebê e sente tudo desde o início. Ao longo do pré-natal, o pai deve ser incluído durante as consultas e escolhas, pois quanto mais envolvido o pai estiver, mais confiante e com conhecimento ele estará, se preparando melhor para o momento do parto, sabendo acolher a mãe e estar totalmente envolvido com aquele momento.

Geralmente, as mães deixam os pais ajudarem nos cuidados com o bebê após o nascimento, para gerar neles o sentimento de “ser pai” e o vínculo entre pai e filho.

Conexão entre pais e mães é fundamental

Os Pais e a Gravidez – Lições de Fé

Alguns pais, durante a gravidez, psicologicamente, conseguem sentir o que a mulher sente. Alguns relatam sentir enjoos, desejos, engordam junto com a mulher e referem sentir até o peso da barriga. Outros pais procuram seguir os mesmos hábitos da mulher durante a gestação, como o corte na ingestão do álcool, restrição alimentar para algumas comidas e a parada ou iniciação de exercícios físicos mais focados na gestante.

Os homens não possuem alterações em seus corpos durante a gravidez da mulher, mas tem o papel importante de acolher a mulher durante as suas mudanças hormonais. A mulher para por um turbilhão de sentimentos, desde o medo do parto, amamentação até os cuidados com o bebê.

O medo costuma fazer parte da gravidez, e o pai entra com o papel fundamental de apoiar a mulher, lhe dar segurança e estar presente, a fim de não deixar a mulher se sentir sozinha durante todo esse processo. Tanto o pai quanto a mãe estão ansiosos, com medo, e cabe aos dois apoiar um ao outro.

Em resumo, o papel do pai durante a gestação é dar todo o suporte e atenção necessária à mãe em todos os sentidos, tanto físico como emocional e afetivo, ajudando a mãe a passar por esse processo gestacional da melhor maneira possível, como todo amor e carinho. Esse contato entre a mãe e o pai durante a gestação ajuda na criação dos laços afetivos entre pai e filho antes mesmo do nascimento.

O pai deve auxiliar também a mãe após o nascimento, ajudando a cuidar do bebê e sendo apoio durante a amamentação, pois esse contato além de enriquecer o amor entre pai e filho, também aumenta os laços entre o casal.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.